Combatendo a Anemia Falciforme em Angola

A Chevron Corporation anunciou a 22 de Março a assinatura de um Protocolo de Cooperação com o Ministério da Saúde de Angola e o Baylor International Pediatrics AIDS Initiative (BIPAI), uma parceria entre dois prestigiados hospitais americanos especializados em doenças infantis, para a criação do primeiro programa de rastreio e tratamento da Anemia Falciforme em Angola. O programa deverá ter início efectivo até ao final do primeiro semestre de 2011.

A iniciativa, que se insere no âmbito da responsabilidade social corporativa da Chevron em Angola, está orçada em USD 4 milhões provenientes de fundos exclusivos da companhia, cabendo ao BIPAI a participação com know-how, formação de pessoal e organização. O Ministério da Saúde providenciará o necessário apoio institucional para a concretização do projecto.

O BIPAI resulta de uma parceria entre o Baylor Medical Center e o Texas Children’s Hospital, localizados no mundialmente conceituado Centro Médico de Houston (Texas). É reconhecido pelos seus programas de acompanhamento de crianças e seus familiares infectados ou afectados pelo VIH/SIDA em vários países africanos.

A parceria Chevron-Ministério da Saúde -BIPAI começará com uma fase-piloto, durante a qual se efectuarão rastreios da Anemia Falciforme em recém-nascidos nas duas principais maternidades da província de Luanda, nomeadamente Augusto Ngangula e Lucrécia Paím. O Ministério da Saúde estima que cerca de 150 bebés nascem diariamente nestas unidades.

Angola possui uma das taxas mais altas de infecção com Anemia Falciforme do mundo. Estima-se que cerca de 10 mil crianças nasçam todos os anos com esta doença, o que contribui para o agravamento da taxa de mortalidade de crianças com menos de cinco anos de idade. As Nações Unidas indicam que 220 em cada 1.000 crianças em Angola morrem antes de completar os cinco anos de idade.

Ali Moshiri, Presidente da Chevron Exploração e Produção para África e América Latina, disse a respeito da iniciativa: “O apoio da Chevron no combate à Anemia Falciforme representa uma nova etapa nos nossos esforços que visam a melhoria gradual da saúde no seio das comunidades em que operamos.” Para o executivo, “este Protocolo de Cooperação é mais uma demonstração das relações não-petrolíferas vantajosas que se podem estabelecer entre os povos angolano e americano”.

O Ministro da Saúde, Dr. José Van-Dúnem, observou que “Angola tem tido dificuldades em acompanhar o problema da Anemia Falciforme, pelo que este Protocolo de Cooperação constitui um avanço significativo na abordagem desta questão em Angola”. “Com o apoio agora prestado pela Chevron e o BIPAI vamos poder transformar a vida das nossas crianças e suas famílias afectadas por esta doença”, enfatizou o governante.

| Share

Iniciativa de Parceria com Angola

Ler o relatório


Responsabilidade Corporativa da Chevron em 2013

Ler o relatório


Publicações da CABGOC

CABGOC Magazine 11